Terça-feira, 1 de Agosto de 2006

Por necessidade, desloquei-me ontem a um dos hipermercados da nossa Lisboa, para algumas compras. Necessidades do quotidiano das nossas vidas.

 

Ontem – só depois me lembrei – era dia de final de mês. O que subentendia, se calhar, afluxo maior de pessoas. Foi o que aconteceu. E se me lembrei disto mais tarde, creio bem que os responsáveis do hipermercado deveriam também, atempadamente, lembrar-se disso. Foi, quis-me parecer, o que não aconteceu. Para meu desespero e, estou certo, de muitos dos que lá estavam.

 

Inadmissível o tempo de espera nas caixas de pagamento, em média superior a 35 minutos, pelo menos no período entre as 20 e as 22 horas.

 

Depois de ter lido alguma imprensa de ontem, não resisto a lembrar que, no caso presente, estamos a falar da iniciativa privada, o sector – passe mesmo a publicidade – mais eficaz.

 

Ah: Já se sabe que Deus está com a Privada e o Diabo está com o Estado!


sinto-me

publicado por Zé Maria às 11:34 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
19

20
21
23
24
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Vou ali, já venho.

Curiosidades do nosso tem...

É bem verdade!

Loucura Subjectiva

As agruras do Ministério ...

Espiritualidades

O Sabor dos livros

Olhares

Outros olhares

Hipocrisias do nosso temp...

arquivos

Agosto 2006

Julho 2006

favoritos

Olhares

Pé ante pé

links
blogs SAPO
subscrever feeds