Sexta-feira, 25.08.06

Fernandez Arroyo Luís

Pintura

http://www.arte-brandy.com.ar/links/ferias.htm

 



publicado por Zé Maria às 11:58 | link do post | comentar

Terça-feira, 22.08.06

Não é curioso que, depois do “anúncio” de uma grande iniciativa terrorista entre Londres e Nova Iorque, depois de implementadas excepcionais medidas de segurança numa das cidades mais combatentes e preocupadas, uma simples criança tenha sido capaz de furar todo um sistema de defesa altamente estudado e imposto mesmo à custa de algumas liberdades individuais?


sinto-me

publicado por Zé Maria às 14:09 | link do post | comentar

Sexta-feira, 18.08.06

 
Só não se engana quem nada faz.
 


sinto-me

publicado por Zé Maria às 16:10 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.08.06

"Às vezes não tenho tanto a certeza de quem tem o direito de dizer quando um homem é louco e quando não é. Às vezes penso que não há ninguém completamente louco tal como não há ninguém completamente são até a opinião geral o considerar assim ou assado. É como se não fosse tanto o que um tipo faz, mas o modo como a maioria das pessoas o encara quando o faz."

William Faulkner, in 'Na Minha Morte'

 



publicado por Zé Maria às 13:59 | link do post | comentar

Sexta-feira, 11.08.06

 

Se é o Pacheco Pereira quem o diz…


sinto-me

publicado por Zé Maria às 14:22 | link do post | comentar

Davam-se as mãos felizes de se encontrarem

No lago

                                   E logo se finam as luzes de néon

                                   Que iluminam a cidade

 

 

Abraçavam-se e beijavam-se seguros do Sol

No rio

                                   E logo escurece o dia mais longo

                                   Que todos têm de suportar

 

 

Corriam e saltavam contentes e alegres

No mar

                                   E logo se vai a pomba branca

                                   Que clareava a aurora vermelha

 

 

Riam-se e cantavam canções festivas e sonoras

No deserto

                                   E a criança morria na noite

                                   Que descia no teu coração

 



publicado por Zé Maria às 11:31 | link do post | comentar

Quarta-feira, 09.08.06


A Caverna

José Saramago

Ed. Caminho,

2ª Edição, Dezembro 2000

 

 

Um oleiro, um guarda, duas mulheres e um cão. Pessoas como qualquer um de nós. Que sabem que “numa escada, aqueles que não descem, sobem, e aqueles que não sobem, descem”. (Pg. 324) E o Centro, universo que engole metódica e inexoravelmente a naturalidade da vida, onde a imitação relega o original para a futilidade da inexistência.

 

Esta obra tem naturalmente a ver com a caverna da alegoria platónica, o lugar onde as pessoas estão sentadas, olhando em frente, para uma parede onde passam sombras, julgando que essas sombras são a realidade.

 

“Que estranha cena descreves e que estranhos prisioneiros,

São iguais a nós.”

Platão, República, Livro VII

 

 



publicado por Zé Maria às 11:06 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.08.06

Despertos pelo sabor do tempo

Olhares discretos se manifestam

E distantes na proximidade

Do ser enquanto não ser

 

Despertos

Discretos

Distantes

Próximos

Apenas olhares


sinto-me

publicado por Zé Maria às 14:44 | link do post | comentar

Segunda-feira, 07.08.06

Máscara Lunda

 



publicado por Zé Maria às 14:18 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.08.06

Haja quem faça a m…*, que nós cá estaremos todos para pagar a factura.

 

(*) Não explícito, por decoro. Queremos dizer “porcaria”, nomeadamente…


sinto-me

publicado por Zé Maria às 11:07 | link do post | comentar

mais sobre mim
Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
19

20
21
23
24
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Vou ali, já venho.

Curiosidades do nosso tem...

É bem verdade!

Loucura Subjectiva

As agruras do Ministério ...

Espiritualidades

O Sabor dos livros

Olhares

Outros olhares

Hipocrisias do nosso temp...

arquivos

Agosto 2006

Julho 2006

favoritos

Olhares

Pé ante pé

links
blogs SAPO
subscrever feeds